Nada e coisa nenhuma é o resultado dos primeiros 100 dias da gestão de Raimundinho da Audiolar “LAR LAR LAR”

NADA E COISA NENHUMA É O RESULTADO DOS PRIMEIROS 100 DIAS DA GESTÃO RAIMUNDINHO DA AUDIOLAR.

Quem tinha a esperança da gestão de Raimundinho da Audiolar ser um grande “estouro” já anda meio decepcionado.
Já se passaram três meses e até o momento não foi feito nada e coisa nenhuma pelo novo prefeito de Presidente Dutra.

Para analisar e concluir que a gestão não deu certo, é só dar uma checada no que de diferente aconteceu na cidade e veremos que exatamente nada de relevante foi feito.

A saúde vai aos “trancos e barrancos” com denuncia de todo tipo, deste serviço.
As mais recentes foram a não instalação do centro de triagem e ofertado hospital de campanha que não virou realidade até agora, além de denúncias sobre o teste para Covid-19 que só sai com 30 dias.

Na educação o destaque foi o contrato sem licitação da empresa do sogro do secretário e as denúncias de perseguição a servidores inclusive instalação de câmeras para monitoramento de vigias.

Reportagem: TV CENTRONORTE

Já outras pastas permanecem inalateradas, ociosas, sem serviços prestados ao povo. Inclusive tem secretário que os nomes só aparecem na folha de pagamento.
E aí não podemos esquecer da obra do canal do Riachinho que de muito promissora à resolver problemas acabou causando outros maiores.

A coleta de lixo não está bem, ou pelo o descarte não está! este problema tão combatido quando estes estavam na oposição, agora conseguiram trazer o lixo para as margens da BR 226 e juntos urubus que põe em risco a saúde das pessoas e ao tráfego de veículos.

O prefeito e o vice também não estão muito unidos assim como na campanha, se fala até em rompimento entre ambos. Pelo menos eles não foram mais vistos juntos.
Alguns escândalos já se fizeram presentes no governo municipal, um deles foi a tentativa de dar calote nos servidores – se negando ou dificultando o pagamento do salário de dezembro/2020.

Denuncia de nepotismo (emprego com o melhores salários para familiares), suspeita de fazer licitação com “carta marcada” ou seja, ganha quem é do interesse do prefeito, pelo menos é que ficou evidenciado em áudio vazado de um aliado.

Se a gestão seguir este “rito”, se é apenas isto que o governo tem para oferecer, podemos prevê dias ruins pela frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *