Policia Civil investigará suposta negligência médica pela morte de criança pós parto no hospital municipal

Pelas minhas contas este já é o terceiro caso com óbito em procedimentos de partos nos últimos quatro meses no hospital municipal de Presidente Dutra.


Emanuella Gois Correia de 18 anos, daria a luz a sua primeira filha a Ana Cecília com o parto previsto para esta segunda quinzena de abril.

Na madrugada do dia 15 Emanuella sentiu dores e procurou o hospital Eligio Abath para o procedimento de parto. Ainda de acordo com familiares a mãe deu entrada pelo menos duas vezes no hospital antes de ser atendida para a realização do parto.

No primeiro atendimento a mesma foi avaliada e enviada de volta pra casa. Com dores, a mãe da pequena Ana Cecília teve que voltar para o hospital.


A família informou quando foi admitida a sua entrada no hospital para realização do parto, só foi atendida cerca de 10 horas depois, e sempre sendo informada que o parto seria normal. Durante a noite a mãe foi submetida a vários testes de toque para verificar a dilatação. A avó preocupada disse a equipe médica que sua filha não teria condições de ter um filho normal.


Com o quadro da paciente agravado somente aí foi feita a cirurgia para retirada da criança. Segundo relatos da família, durante o parto normal algo teria dado errado e todo procedimento foi alterado, onde esse foi fator determinante para o óbito da criança, que ainda chegou a ser encaminhada para uma maternidade na cidade de Colinas distante cerca de 100 km mas, a criança não resistiu e acabou morrendo, ainda conforme informações de familiares, a criança faleceu devido a ingestão de mecônio (fezes do feto).


A delegada da mulher deverá apurar as denúncias feitas pela família, segundo o boletim de ocorrência trata-se de crime a demora no procedimento de parto o que pode ter sido determinante para o trágico resultado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *